terça-feira, 19 de outubro de 2010

NADA É EM VÃO




NADA É EM VÃO



Amores não são perdidos,

Nem tampouco esquecidos,

Muitos se mantêm aquecidos

Na faísca que uma hora foi chama.



Gritos que não são ouvidos,

São apenas sussurros,

No calor de corpos desnudos,

Ais que se transformam em gemidos.



Pensamentos não são em vão

São desejos emitidos,

Motivações de sentimentos carentes

Reações de uma alma que clama!



Poesias não são rabiscos,

São expressões que não são gritos,

Pensamentos que foram ditos,

Escrito por um poeta que ama.



Flávio Cardoso Reis, remexido pela Renata Cordeiro 
 
 
 
 
 

Image and video hosting by TinyPic

2 comentários:

Por toda minha Vida disse...

A beleza Helena de Tróia, devastadora...

Beijo

O gerente disse...

Gosto de gemido e do que eles revelam. Beijos Re!!