quinta-feira, 14 de outubro de 2010

NÃO PARTIRÁS




NÃO PARTIRÁS
ㅤ Não partirás, quando o lençol desfeito
ㅤ Ainda trouxer teu corpo e tua beleza,
ㅤ Se um beijo ainda aflora em singeleza
ㅤ E as tuas tranças ainda roçam-me o peito;
ㅤ Se o clarão de uma alvorada acesa
ㅤ Luze silencioso o parapeito...
ㅤ Ainda com os calores do leito,
ㅤ Tendo um lugar comum à minha mesa;
ㅤ Não partirás, se as rosas do canteiro
ㅤ Não pendem para o ensombrecido chão...
ㅤ Se a terra ainda espera o aguaceiro:
ㅤ - Lágrimas na janela de verão!...
ㅤ Se longe andam torrentes de janeiro...
ㅤ E a flor que te darei ainda é botão!
ㅤ Paulo Mauricio G. Silva





4 comentários:

JS TREINAMENTOS VAREJO disse...

Muito lindo!

Beijos!

O gerente disse...

Acabei de chegar. Vim para ficar. Nao tenho como partir. Encontro aqui o que gosto e o que preciso. Beijos!

Daniel Costa disse...

Renata

Todo o post é marilhoso a fazer jus ao teu saber conduzir o espaço.
Também achei maravilhoso o poema de de Paulo Maurício da Silva.
Ternos beijos

wcastanheira disse...

Um belo texto, uma primazia de imagem seu espaço tem brilho e mta luz, um show de página, pra vc bjos, bjos e bjossssssssss