quarta-feira, 4 de junho de 2014

PRAZER DE AMOR


PRAZER DE AMOR


Prazer de amor não dura mais que o instante,
Mal de amor dura até ao fim dos dias.

Tudo deixei por quem não merecia,
Pela Sílvia, que tem um outro amante...

Prazer de amor não dura mais que o instante,
Mal de amor dura até ao fim dos dias.

Enquanto correr a água assim constante
Para o rio que beira a pradaria,
Eu te amarei, a Sílvia repetia;
Corre a água, é outra a Sílvia, não obstante!

Prazer de amor não dura mais que o instante,
Mal de amor dura até ao fim dos dias.

JEAN-PIERRE CLARIS DE FLORIAN (1755-1794)
Tradução de Renata Cordeiro